Equilíbrio é movimento.

Allan Kaplan

Nesses últimos anos, me preocupei muito com a busca pelo equilíbrio. Este era meu foco principal. Ao longo do tempo, percebi que quanto mais eu buscava, mais distante ele ficava. Todos os meus esforços para manter a calma e ser pacífica em situações difíceis me levavam para o lado oposto de total desequilíbrio. Isso já aconteceu com você?

Aos poucos entendi que quanto mais buscamos alcançar um extremo, mais distante ficamos do nosso real objetivo por conta de bloqueios que automaticamente criamos. Por exemplo, uma luta incansável pela beleza, acaba gerando pessoas feias; o esforço excessivo pela bondade torna o indivíduo dono da razão e com isso, ele fica egoísta. A felicidade, quando é uma busca incessante, acaba virando neurose e nos deixa, na verdade, infelizes.

O que a vida espera de nós, afinal?

Ao estudar as polaridades de Allan Kaplan, aprendi que o movimento precisa existir. O mundo não é estático. Por isso, "sustentar o balanço é a tarefa mais árdua de todas".

O movimento é o que impulsiona nossas mudanças, portanto, equilíbrio é movimento. Movimento gera energia. Entendeu?

Ter movimento é conseguir transitar entre uma polaridade e outra sem ficarmos paradas em um extremo. A rigidez não nos leva a lugar algum. O exercício é transitar de forma flúida e livre, em busca do balanço entre a agressividade e a paz. Nosso organismo depende das duas polaridades para funcionar, portanto, não existe bom ou ruim. Existe o movimento saudável entre esses dois pólos.

No curso Florescer, teremos uma palestra sobre As polaridades do Ser, para você entender melhor o pensamento de Alan Kaplan e como praticá-lo no seu dia a dia.

Venha participar conosco!