Qual o significado dos costumes das Festas Juninas?

festa-junina

Muitas vezes nos rendemos à correria do dia a dia e passamos pelas  mudanças das estações do ano e datas  festivas de forma passiva. Não entendemos o seu real significado e, pra ser bem sincera, muitas vezes não ligamos porque não tem algum feriado envolvido. Não é verdade?

Refletindo sobre qual seria o próximo post do blog, resolvi escrever sobre as festas juninas - celebração tão simbólica que, embora não nos dê um dia a mais de folga no trabalho, nos traz referências da vida rural, onde o trabalho era recompensado pela contemplação da natureza, pela fertilidade da terra e pelas boas colheitas.

A vida urbana nos tráz muitas coisas boas, mas, como tudo tem dois lados, uma das contradições é que a nossa relação com a natureza não é mais a mesma. Além disso, a correria do dia a dia não nos deixa usufruir plenamente do momento presente e automaticamente nos afasta de nós mesmos.

Já escrevi sobre o significado das estações do ano  anteriormente, lembram? Em março, também falamos sobre o significado do carnaval.

No mês de junho, aqui no Brasil, comemoramos  as festas juninas. O dia 24 de Junho é o dia de São João Batista. Será que realmente entendemos o significado desta festa tão popular no Brasil?

No início das comemorações, as festas juninas eram chamadas de festas joaninas, por causa de São João. Foram trazidas para o Brasil pelos portugueses, mas houve a contribuição dos espanhóis, holandeses e franceses, o que deu origem a diversos tipos de celebrações nas diferentes regiões do país.

No dia 21 de junho passamos por uma transição das estações do ano, do outono para o inverno. É nesse dia que  temos a noite mais longa do ano e o dia mais curto, solstício de Inverno. O que isto tudo significa? Podemos dizer que a festa junina é uma festa que nos prepara para a chegada do inverno, momento de aquietação da natureza, clima mais frio, noites que chegam mais cedo, momentos que nos favorecem uma atitude de recolhimento e interiorização. Uma busca dentro de nós mesmas, da luz que vive no nosso interior.

Pesquisando sobre o significado e costumes das festas juninas, encontrei no livro “O Resgate da Magia das Festas Cristãs da autora Karin Evelin de Almeida” algumas correlações das festas juninas com o nosso próprio desenvolvimento, o que me chamou bastante atenção:

Costumes Festas Juninas:

  • Fogueiras: As fogueira acesas à noite são símbolos do fogo interior que presenciamos acender, para iluminar e esquentar nossas noites de inverno. Quem não acende esta luz ficará na escuridão e morrerá de frio. Os casamentos na roça eram realizados em volta da fogueira.

  • Soltar Pipas: O costume de soltar pipas tem muito sentido. Quem não solta a própria alma para voar até as nuvens e se deleitar com o grande sopro-vento da sabedoria não vai conseguir andar sozinho. Tudo o que nós fazemos exteriormente tem uma força de fortalecimento interior.

  • Dançar: Os antigos guerreiros dançavam antes do combate para ter força. Precisamos dançar e cantar muito para nos fortalecemos animicamente e seguirmos mais confiantes. Devemos, ainda, exercitar o belo exercício de rir de nós mesmas. Quem souber rir dos seus erros pode rir dos erros alheios sem críticas.

  • Pau de sebo: Para se chegar até a morada dos santos era preciso escalar, usando as unhas e se necessário os dentes, o pau de sebo representa a própria existência humana com todas as suas experiências.

Legal, né?

No curso Florescer estamos sempre levando em consideração as épocas do ano, respeitando os ciclos naturais para favorecer nosso autodesenvolvimento. Além disso, o contato com a natureza de Campos do Jordão proporciona trabalharmos a interiorização e nos ajuda a viver o momento presente de forma plena.

Quer receber semanalmente nossos conteúdos? Inscreva-se e receba nossa newsletter